Loading...

ALDEIA

Hoje trago-vos uma associação de defesa do património natural e cultural que aposta fortemente no entendimento do mundo rural e sua revitalização.

OS SEUS OBJECTIVOS:
"Os caminhos que a ALDEIA pretende percorrer, conhecer e divulgar são os da beleza romântica da vida no campo e nas aldeias, que apesar de dura e difícil, guarda muitos segredos e valores que simbolizam o respeito e a ligação equilibrada do Homem com a Natureza.

Na tentativa de divulgar e valorizar estes modos de vida, pretende-se criar novas ideias e linhas de acção para uma constante revitalização dos espaços rurais, recorrendo a novas tecnologias e renovando conceitos na busca de uma ruralidade moderna e dinâmica, mas também saudável e sustentável.

Em simultâneo, a associação pretende lançar um olhar atento sobre os problemas que afectam o Mundo Rural e a Biodiversidade, intervindo na compatibilização do progresso com o desenvolvimento sustentável e com a conservação dos recursos naturais."
 
PROJECTOS:
  • Promove expedições e passeios pelo Nordeste Transmontano;
  • Faz saídas de campo para observação de aves;
  • Já promoveu e promove cursos e workshops Biologia da conservação de espécies, fotografia, micologia, turismo de natureza, etnobotânica etc;
  • É dinâmica na produção de actividades para contribuir para a criação de alternativas à Barragem do Tua;
  • (...)
Nada mais fácil, para ficarem a entender melhor as actividades da associação ALDEIA, que o exemplo que vos deixo:


O programa está curioso. No entanto seria interessante se colocassem em cena o sector cultural. Se trouxessem a História das gentes que se adaptaram a esse mundo natural, e o organizaram.
Porque não colocar em cena os vestígios da paisagem humana antiga? E evidenciar como o Homem se adaptou ao longo dos tempos, como o Homem moldou e foi moldado pela paisagem natural.

Já que se fala em biodiversidade, também deveria falar-se com a mesma veemência em diversidade cultural e diversidade de património cultural... os dois caminham de mão dada.

Lançamos aqui o desafio para apostarem um pouco mais no rico património arqueológico e arquitectónico, que também será espelho dessa ruralidade e que se encontra mal conhecido, mal compreendido e a ficar esquecido na memória dos antigos.

O saldo final é muito positivo, temos uma associação activa, que age, educa, forma!

2 comentários:

Jorge disse...

Estive a ver a página desta associação e acho muito boa... acho também que o programa para o encontro da Serra da Estrela é também muito atractivo e talvez irei participar...
Fazem falta mais coisas destas...

AC disse...

o programa está muito interessante mesmo :) passeio nocturno e tudo!!! mas acho que era interessante juntar um pouco de arqueologia, assentamentos rurais antigos. Há pouco tempo fiz um trabalho sobre o concelho da Guarda e lembro-me de algumas referências ao paleolítico médio, por exemplo, e ao aproveitamento desses vales glaciares para recolecção e caça... Saltando uns milhares de anos, também tenho ideia de alguns assentamentos neolíticos, calcolíticos e castrejos, onde, genericamente falando, viveriam muito do pastoreio e cuja economia não ia muito longe da ruralidade e agricultura tradicional de montanha... Recursos económicos que se repetem no tempo: há muito mais tempo e mais tradicionais ainda do que se possa pensar! Obrigado pelo comment

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...