Loading...

saída do passado - aventura no futuro

estava ali a lavar fragmentos cerâmicos, vulgo cacos, e a pensar na rábula do "Contra informação", da barbie arqueóloga, que tanto pega na escovinha como na picareta!

picaretas à parte, esfrego gentilmente os materiais cerâmicos com uma escovinha de unhas. penso, como irá o arqueólogo daqui a 100 anos criticar-me... e imagino assim:

-"como é possível? tanta informação que se perdeu nestes itens! o arqueólogo que tratou estes materiais lavou de tal forma as superfíces deste magnifico e raro fragmento de fundo de prato. podiamos ter recolhido daqui restos de comida, saberiamos a última refeição que serviu e o seu ano exacto... etc. etc. eles deviam crer que não havia amanhã, que estavam no auge da sua civilização! ah o Homem!"

(fugindo do presente, não imagino os arqueólogos do século XXII aos insultos aos colegas, isso é o que se faz hoje em dia, há sempre possibilidade de mudar!
não quero com isto chegar a lado nenhum, perdoem-me as filosofias!
podia falar das tantas escavações de emergência, em contexto de obra de estradas, barragens, casas etc. ; registos que deixam muito a desejar. registos que muitas vezes nem sequer saiem do caderno de campo, nem tao pouco passam pelo prelo, e muito menos geram algo de útil. podia falar da quantidade de sítios arqueológicos que são pilhados todos os dias. podia falar dos sítios que são destruídos sem qualquer registo deles... e por aí fora).
referi-me aqui à lavagem de cacos, para dar o exemplo de uma parte importante do trabalho do arqueólogo que me leva a parar para pensar e tomar consciência da minha acção, (porque medir a minha pegada patrimonial ainda não sei como). qual a marca que deixo no património de todos?
voltando à minha aventura no futuro, pergunto:
estaremos a deixar património arqueológico para as gerações futuras?

2 comentários:

Susana disse...

Ana, é a primeira vez que entro no blog (é o teu blog, certo? não sou lá muito entendida nestas coisas...). Achei mesmo piada às tuas aventuras-reflexão pelo futuro...para mim foi muito curioso, pois acho que consegui pôr-me um bocadinho no lugar do arqueólogo, que é coisa que não me costuma acontecer!!!
Parabéns!!

Alexandre disse...

nada como fazer arqueologia subaquática: escusas de lavar os materiais.. ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...